Dia Internacional do Café

Março 14, 2019 admin

Dia Internacional do Café

Falemos sobre o café

Surgiu em 575 d.C e é uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo, sendo caracterizado pelo seu aroma e sabor. Sim, falamos do café!

Bebida originada dos grãos da planta do café (Coffea Rubiaceae), muitas são as espécies economicamente exploradas, nomeadamente:

  • arábica: a espécie que origina o café arábica. Possui um sabor suave e aromático sendo que grande parte da sua produção mundial é efetuada na América, na Índia e no Quénia e representa a grande maioria da produção de café.
  • canephora: a espécie que origina o café robusta. Caracterizado por possuir um sabor mais amargo e mais cafeína, é produzido essencialmente na Ásia e no Brasil, representando apenas 30% da produção de café.

O consumo de café tem sido associado a potenciais benefícios para a saúde, onde se destaca a redução da sensação de fadiga, aumento dos níveis de alerta e atenção, melhoria do raciocínio e memória e, a potencial proteção contra doenças como cancro do cólon, diabetes tipo 2, cirrose hepática, carcinoma hepatocelular e depressão. Pode ainda ajudar a manter as funções cognitivas no envelhecimento, reduzindo o risco de doença de Alzheimer e Parkinson.

E quanto à cafeína?

Quanto a teor de cafeína por café, a média, em Portugal, ronda as 88mg num café cheio, as 74.5mg num café médio e as 62mg num café curto.

Existe um horário ideal para beber café?

Relativamente ao horário ideal para beber café, este também existe e deverá ser após os picos de produção de cortisol, nomeadamente entre as 9.30h e as 11.30h e entre as 13.30h e as 17.00h.

Quantos cafés posso beber por dia?

Atendendo ao teor médio de cafeína em Portugal, as recomendações vão de 2 a 3 cafés por dia, sendo que suscetibilidade individual deverá ser sempre respeitada e atendendo a que a dose diária segura para indivíduos saudáveis é de até 400mg de cafeína (incluído todas as fontes de cafeína), dose esta que reduz para um máximo de 200mg de cafeína/dia para mulheres que pretendem engravidar, estão grávidas ou a amamentar.

Claro será, que no caso de crianças e adolescentes, o consumo de cafeína não é aconselhado.

 

Fonte: Associação Portuguesa dos Nutricionistas